VIOLÊNCIA

Estupro de Vulnerável: caracterização de meninas mães no ano de 2020.

A Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos apresenta a atualização do estudo Estupro de Vulnerável: caracterização de meninas mães no ano de 2020.  A versão digital do estudo completo está disponível no site da organização: https://redesaude.org.br/wp-content/uploads/2021/10/Estudo-meninas-maes.pdf.  O estudo tem como objetivo caracterizar as vítimas desta violência, com vistas a subsidiar debates sobre …

Estupro de Vulnerável: caracterização de meninas mães no ano de 2020. Leia mais »

Movimenta RFS: Caderneta da gestante e o culto à violência obstétrica

CADERNETA DA GESTANTE E O CULTO À VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA A Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos manifesta seu repúdio ao lançamento pelo Ministério da Saúde da sexta edição da Caderneta da Gestante, que recomenda práticas ultrapassadas, agressivas e humilhantes para serem utilizadas contra as gestantes e parturientes.  A Caderneta prevê procedimentos …

Movimenta RFS: Caderneta da gestante e o culto à violência obstétrica Leia mais »

Nota de Repúdio ao Caso de Feminicídio em Londrina (PR)

A Rede Nacional Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos vem a público manifestar profunda indignação e repúdio ao caso de Feminicídio em Londrina (PR) após o indeferimento da medida protetiva para a mulher em situação de violência doméstica. Acesse em: https://www.redesaude.org.br/wp-content/uploads/2020/07/Nota-RFS-PR-Feminicídio-Londrina-220720.pdf

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA

A violência obstétrica acontece em muitas maternidades no Paraná e no Brasil e muitas vezes as parturientes silenciam, por medo ou desconhecimento. No Brasil estima-se que 1 a cada 4 mulheres sofrem violência obstétrica na hora do parto. O termo refere-se aos diversos tipos de agressão, maus tratos e intervenções desnecessárias a mulheres gestantes, seja …

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA Leia mais »

Aborto será tema de audiência pública interativa no Senado

Católicas abortam. Evangélicas também. Loiras, morenas, negras, pobres, ricas, casadas, adolescentes, aquelas que só tiveram apenas uma relação sexual, as que saem com vários parceiros e as que são mães também e principalmente – a maior parte das mulheres que abortam são casadas e com mais de três filhos. Uma em cada cinco mulheres brasileiras …

Aborto será tema de audiência pública interativa no Senado Leia mais »

Especialistas e religiosos discutem a legalização do aborto no Senado Federal

Por Paula Guimarães. Pela quarta vez, o aborto foi tema de audiência pública interativa na Comissão de Direitos Humanos (CDH), no Senado Federal. A audiência, realizada na última quinta-feira, 24 de setembro, busca subsídios para a Sugestão Legislativa (SUG) nº 15, de 2014, que propõe a regulamentação da interrupção voluntária da gravidez, pelo Sistema Único de Saúde …

Especialistas e religiosos discutem a legalização do aborto no Senado Federal Leia mais »